Como encontrar parceira pra ballbusting

Essa é uma postagem que eu já devia ter escrito há muito tempo mas sempre fico pensando que podia fazer melhor, juntar mais informações e adiava, decidi fazer agora de uma vez por ser algo muito recorrente entre colegas meus e gostaria de ajudá-los e a nossa comunidade brasileira de ballbusting.

Então, se você é o cara que está desesperado tentando encontrar uma garota pra chutar o seu saco, você que está perdido e não sabe o que fazer, doido pra praticar ballbusting mas não tem uma parceira! Esse artigo é pra você cara! Eu quero te ajudar mas preciso que você preste muita atenção no texto e prometo que se você seguir as dicas e confiar neste método, sim, vai encontrar uma mulher que pratique ballbusting contigo.

encontrar garota fazer ballbusting Como encontrar parceira pra ballbusting

Pretendemos escrever outros artigos como esse, falando sobre a vida fetichista e afins, focando em relacionamentos femdom que é a nossa praia aqui no Brasil CFNM. Apesar deste método poder ser aplicado pra outras espécies de fetiches e práticas, esta postagem é bem específica para homens que procuram relacionamento ballbusting.

Antes de falarmos sobre o método você vai precisar identificar o seu “perfil”, e se é isso mesmo que você quer, preste atenção. Talvez você esteja interessado só em uma sessão, talvez você queira apenas levar uns golpes no saco de forma casual e não quer ter um relacionamento com ninguém, ou você pode ser casado, enfim, nesses casos o método não é adequado pra você, em outro momento vou escrever artigos diferentes para esse tipo de perfil, hoje o foco é: Encontrar uma parceira para um relacionamento de ballbusting.

Se esse é o seu caso, vamos adiante e você vai perceber como conhecer uma garota para praticar é muito mais fácil do que você imaginava.

O ERRO que leva a maioria dos caras a fracassarem

Isso é algo bastante recorrente nas conversas que tive com meus colegas, é uma falha estratégica crucial que faz com que eles não consigam os seus objetivos, é o que os levou a frustração, ao desespero e a pensar que nunca encontrariam uma mulher que tivesse interesse em fazer ballbusting com eles e talvez você se identifique com esses casos.

“Eu já tentei de tudo”, “Não tem mulheres na minha cidade que façam ballbusting”, “Preciso de contatos!”, “Estou desesperado”, “Só encontro perfis falsos na internet”, “As mulheres só enrolam e não querem nada real”. É o que eles dizem, e talvez você também já tenha repetido ou pensado numa ou em todas essas frases, então, você pode culpar o azar, pode se vitimizar ou pensar que é um fracassado, mas isso não é verdade, o grande erro desses caras está no MÉTODO que utilizaram.

A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes.

Muitos desses caras até tentaram, fizeram algo a procura de garotas que pudessem satisfazer as suas taras, acharam que estavam no caminho certo e se frustaram, a maioria inclusive continua insistindo no mesmo erro, talvez você também esteja nessa posição e ainda não percebeu.

Entenda de uma vez: Não há mulheres ballbusters na internet.

Talvez alguém diga: “Mas eu já vi…”, “São poucas mas existem”, etc. Isso é papo furado. A garota sensual que paga de perigosa é um cara, a dominadora com o perfil cheio de fotos BDSM também é um cara, a maluca que se diz castradora também é um cara, a garota com avatar de anime também é um cara, a fulana que parece super normal também é um cara.

É claro que existem exceções, naturalmente, talvez você encontre uma mulher autêntica em meio a 50 perfis, uma mulher que por diversas razões não estaria disponível pra você e que recebe 836436 mensagens nas redes sociais de caras desesperados para praticar ballbusting. Eu poderia escrever outro texto só pra elencar os motivos do quanto improvável seria você conseguir algo com essa garota, talvez eu até faça isso em outra oportunidade, mas vamos adiante.

Grupos de ballbusting na internet, facebook, whatsaap, fóruns, redes sociais de BDSM, essas coisas podem até ser legais se você quiser conteúdo, trocar material, e conversar sobre fetiche com outros caras, mas se você quer alguma coisa real nem adianta, você vai apenas gastar o seu tempo e possivelmente incomodar outras pessoas.

A atitude precisa mudar a partir de você

Se você se identificou com situações do tópico anterior talvez esteja com raiva ou em estágio de negação. É muito conveniente para nós usarmos a internet para resolver nossos problemas, e adiantar as coisas da vida do dia a dia, e nesse caso é ainda mais cômodo já que pode utilizar meios pra não se expor, mas isso é uma armadilha.

Talvez você queira negar, ou pode até estar com raiva por ler essa crítica que coloca no chão o meio que você usava e que criou tanta expectativa, você pode querer insistir e defender esse método. Lembra-se do filme Matrix? Em uma analogia eu diria que: A expectativa e a esperança que alguns colocaram em conhecer uma ballbuster na internet é tão grande que o sujeito pode negar, e se opor com todas as forças naquilo que tanto acreditou.

Se você está lendo este artigo é porque quer algo real, e eu estou aqui para lhe oferecer a pílula vermelha, quando você utilizar o método que estou te apresentando aqui o resultado vai aparecer, em breve você estará com sua parceira desfrutando das pancadas no saco que você tanto esperou. Você vai ter a sua garota ballbuster no mundo real.

Como encontrar uma mulher que gosta de ballbusting

Você continua comigo cara? Vamo nessa!

Eu te prometi lá o começo do texto que vou te ajudar a ter um relacionamento de ballbusting, quer saber porque eu tenho tanta certeza? Vou te explicar, se nós estivéssemos falando sobre outra prática, se fosse outro fetiche a coisa poderia ser mais difícil, mas se tratando de ballbusting é fácil demais, essa é a razão deste ser um método muito simples e que tem chances de sucesso praticamente garantidas.

Você vai conhecer uma mulher real que gosta de ballbusting e ela vai adorar praticar contigo!

Eu já expliquei que as redes sociais com temas de ballbusting são horríveis para encontrar pessoas, mas o grande erro não é a internet em si, o grande erro de muitos caras é procurar uma ballbuster em vez de procurar uma mulher. Não entendeu? Vamos explicar.

Enquanto você buscar apenas uma ballbuster vai se frustrar pelas razões que expliquei anteriormente e outras mais.

Se você procurar uma mulher terá oportunidade de conhecer alguém real, uma pessoa que você vai conversar e compartilhar opiniões sobre tantos assuntos, afinidades, coisas que gostariam de fazer juntos, lugares pra saírem, coisas pra fazerem, uma pessoa que você poderá ter um relacionamento real.

E agora você quer saber onde entra o ballbusting nesse relacionamento, não quer um relacionamento “baunilha, normal”, e então, sabe quando dizem que às vezes a resposta está bem aí na sua cara, era algo que estava na sua frente o tempo todo e você não percebeu. É simples, toda mulher é uma ballbuster.

Não tenhas dúvidas, quando você encontrar a sua ficante/namorada/esposa/parceira você terá sua garota ballbuster. Mas tenha calma, como dissemos antes, o seu foco será a mulher, a pessoa e tudo que vocês podem ter de bom juntos, tudo que podem agregar para vida um do outro, é essa a relação de você deve procurar.

Via de regra, você não deve contar sobre ballbusting nos primeiros momentos em que estão se conhecendo, pelo mesmo motivo que normalmente você não vai contar sobre um gosto musical pouco comum, suas convicções a respeito da política, sua coleção de bonecos dos cavaleiros do zodíaco, sua dificuldade em segurar os gases no período noturno ou qualquer outra coisa que seja normal mas que não seja bacana de se compartilhar a alguém que você está conhecendo agora.

Esse não é um daqueles livros de “como conquistar mulheres”, não sei o quanto você tem facilidade pra se aproximar do sexo oposto, nem sei se já passou por diversas relações, namoros, etc. É bem difícil dar dicas mais específicas porque vai depender muito de suas preferências individuais, seu estilo e o tipo de pessoas que você é.

Agora, confie em você mesmo, seja corajoso e vá atrás do que deseja. Tenha calma mesmo se você levar alguns tocos ou experimentar algumas sensações ruins, isso faz parte da vida e o processo é até divertido como um todo. Confie no método e suas bolas carentes por pancadas vão te agradecer no final.

Um relacionamento com ballbusting

Espero que você esteja lendo todo texto com calma desde o início, é importante que você entenda as razões que levam a eficácia desse método.

Depois de ter conhecido sua parceira haverá momentos para que você conte a ela sobre seu fetiche por ballbusting, novamente é complicado ser específico nesse ponto porque tudo vai depender de como as coisas estão rolando entre vocês, você vai apresentar o fetiche pra ela com calma, dependendo do caso pode dizer aos poucos, fazendo insinuações, brincadeiras, essas coisas. Quando vocês já estão conversando sobre coisas pessoais, gostos mais íntimos normalmente você já pode introduzir o assunto. E se vocês já tem idade e praticam atividades sexuais ou semelhantes será depois de passarem dessa fase.

Toda mulher é uma ballbuster, tenha certeza.

Se uma mulher já se dispõe a pôr a boca no seu pau você acha que ela teria problemas em tacar o joelho nas suas bolas?

Como casal vocês vão dar e receber prazer um do outro, e nesse nível de intimidade e cumplicidade terão prazer enquanto dão prazer. Quando ela estiver fazendo ballbusting em você não será só por fazer, ela vai gostar de te ver feliz e ter prazer de estar te proporcionando esse momento. Até fora do sexo, nós ficamos felizes em deixar outra pessoa feliz, quando lhes damos um presente, fazemos algo que ela gosta, nos interessamos pelas atividades dela, etc.

Sem falar que quase todo mundo acha divertido ver um homem levando uma nos bagos, é sempre recorrente em vídeos engraçados da internet, pegadinhas e coisas assim. Possivelmente, o ballbusting despertará ou aumentará o lado masoquista dela.

E a ação pode rolar em tantos momentos, às vezes como parte do ato sexual, às vezes mais casualmente, brincando, ou quem sabe até de uma forma mais ritualizada com elementos de bdsm, ballbusting fará parte da vida de vocês. Um relacionamento assim é muito mais do que o fetiche, mesmo você, não vai estar a fim de apanhar no saco o tempo todo e é normal, até os desejos mudam e pode ter fases em que você nem se importe com a parafilia, por isso enfatizo tanto que você deve procurar A MULHER e não a ballbuster.

Agora é com você

Se você tem esse perfil, se realmente busca uma pessoa junto com você vivendo uma vida e curtindo ballbusting juntos, esse é o caminho. Saia das armadilhas do virtual. Viva! Você merece essa mudança, sem desculpas ou papo furado, a sua conquista, a realização dos seus desejos só dependem de você.

Você também pode gostar de

Alessio

Um nerd brasileiro apaixonado por fetiches relacionados a dominação feminina e feliz em apresentar esse conteúdo para as pessoas. Também é expert em feedar no lolzinho.

10 thoughts on “Como encontrar parceira pra ballbusting

  1. Esse seu post me lembrou 2 relações q eu tive, 1 delas durou 1 ano , acabou pela distância , o melhor , e q n era uma parceira só fetichista , ela realmente era parceira , porém acabou , enfim a que eu quero comentar e a minha noma relação amorosa . Conheci ela na escola , e viramos melhores amigos ,dps rolou algo mais ( minha sorte kaka ) e contei de td pra ela , e pra minha sorte , ela é ma de natureza , ela entrou na minha , e foi mt bom . Fiquei mt feliz de encontrar ela , pq ela também , supre todas as minhas necessidades , n só sexuais , como tb emocionais , ela ajuda mesmo , o q eu acho incrível e a mudança Dela , normalmente é super carinhosa , fofa , enfim td de bom , só q quando começa às safadezas , ela muda mt kkk , se torna mt malvada , teve uma vez na sala q ela pisou nas minhas genitais e me mandou latir pra ela … ” late cachorrinho ” kkkkkk foi mt bom , logo dps ficou toda carinhosa . Melhor namorada ( ou quase namorada ) .

    1. Obrigado por comentar cara, realmente essas são as parceiras de verdade, parceiras pra vida! Obrigado por compartilhar conosco o seu testemunho, é muito bom ver pessoas que também conseguiram trazer o fetiche de forma positiva pras suas relações e suas vidas. Abraços cara.

  2. Muito bom mesmo, cara! Parabéns pela escrita! Sintetizou muita coisa importante! Tomara que seu texto chegue a todo o pessoal que curte, seria de uma grande ajuda. Gostaria de fazer umas colocações, apenas, se me permite: O primeiro é que nem toda mulher é ballbuster. Minha namorada (infelizmente) é um exemplo disso, ela simplesmente não gosta e diz que não é pra ela e pronto. Então, pra mim, basta para ser o fim desse quesito, porque se é feito “forçado” perde toda a graça, tem que ser natural (e ta tudo bem tb, ja que ela libera que algumas amigas me chutem de vez em quando).

    *trechos deste comentário foram editados*

    1. Obrigado pela presença e pelo comentário Casanova, editei uma parte dele pois acho que pode causar confusão pra algumas pessoas, esse texto foi direcionado a um tipo de perfil específico, o de um cara solteiro que busca um relacionamento de ballbusting, isso ficou explicado logo nos primeiros parágrafos, eu tenho em mente escrever mais artigos como esse pra atender a outros perfis de pessoas e tb sobre coisas relacionadas a prática.

      De fato, eu imaginava que teriam exceções e que algumas mulheres poderiam ter recusa total a prática de bb, a dinâmica do seu relacionamento a respeito disso me pareceu um tanto incomum, mas se funciona pra vocês está ótimo então.

      Fico feliz que acompanhe nosso trabalho por aqui, vlw cara.

  3. Alessio, que post perfeito. Você foi capaz de organizar a questão toda em um pequeno texto.
    Parabéns pelo site, pelo grupo, pela iniciativa, pelo ótimo texto. É a primeira vez que vejo um texto assim.
    Precisei mudar de nick por motivos chatos (denúncias infundadas), mas continuo participando do seu grupo.

    Abraço.

    1. Valeu cara, até imaginei que muita gente vai fugir do texto pq ele não é tão pequeno pros padrões de internet né hahaha, legal que você leu e gostou. Grato pelo comentário, abraços cara.

Deixar uma resposta

Top